sábado, 31 de dezembro de 2011

Feliz Ano Novo!

Está resolvido

E pronto, está solucionado o meu problema com o que vestir logo à noite. Levo um vestido que adoro e que já não vestia à mais de 1 ano, sapatos é coisinha que tenho em abundância e tenho uns mesmo adequados. Ontem comprei novos acessórios, pulseira, brincos e uma clutch (dinheiro mais mal gasto, ai....), e pronto com imaginação gastei pouco dinheiro, se bem que o meu ideal seria não ter gasto nenhum.

Quando disse ao E. o que ia vestir, ele muito espantado diz "mas tu não vais ter frio?!" "acho que vais andar sempre agarrada a mim a tremer, mas lá que vais bem jeitosa vais".
Posto isto acho que fiz a escolha acertada ;).

Feliz Ano Novo! 

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Problema de última hora!

O que vestir na Passagem de Ano.

Ontem ficou decidido que iríamos passar o Reveillon com uns amigos no sítio da moda aqui no Porto. Como isto foi decidido à última da hora agora não tenho nada de jeito para vestir. Já não vou a uma festa à muito tempo e já nem me lembro da última vez que saí para uma noitada. O que quer dizer que o meu guarda roupa anda muito para o professional, casual.
Não quero nem posso gastar dinheiro em roupa que só vou vestir uma vez no ano, mas também não me quero sentir desenquadrada no evento.
Ai, Ai.... e agora? :(

Não passa nada...

Hoje não se passa nada aqui no trabalho. Não está cá ninguém, ou melhor só estou cá eu. Hoje sou a única pessoa a trabalhar nesta empresa. Mentira, hoje sou a única a garantir serviços mínimos o que quer dizer que não tenho feito grande coisa para além de aproveitar para arrumar a minha secretária logo, isto não é bem trabalhar é estar no posto de trabalho.
É a primeira vez que me acontece e não gosto. Prefiro mil vezes estar a trabalhar no verdadeiro sentido da palavra do que aqui a encher chouriços, que grande seca. 


quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Não gosto da época de saldos

Anda tudo a falar nos saldos, vai toda a gente aos saldos e eu bem tento ir, mas passados 2 min já estou a sair.
Aquela gente toda dentro das lojas causa-me  falta de ar, a roupa ao monte e até pelo chão ao ponto de nem na feira se ver tal coisa causa-me espécie. Depois é o calor dentro das lojas que não condiz com as camadas de roupa que levo vestidas porque na rua está um frio de rachar, fazem-me desistir mal entro no shopping. É tanta gente como no Natal, com a agravante das lojas nesta altura não quererem saber de prateleiras arrumadas. É uma confusão e eu não gosto, é que nem consigo ver nada.
Eu tento comprar coisas em conta nesta altura, porque sei que as há e que fora dos saldos me vão custar bem mais caro, mas não consigo. Definitivamente não gosto de saldos.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Constatações

Está tudo de férias.
De manhã não há transito por que está tudo na caminha a aproveitar as férias.
À noite está um transito do caraças, vai tudo para o shopping porque estão de férias.
Os poucos que estão a trabalhar passam grande parte do tempo sem nada para fazer, porque na maioria das empresas esta é uma semana de pouco trabalho, visto que está muita gente de férias.

Resumindo, só eu não tenho férias pá! 


Balanço Natalício

E depois de tanto preparativo, tanta correria, tanto stress, depois da melhor noite do ano (para mim, claro) é tempo de fazer o balanço. E é assim:

Parte boa:
  •  Presentes úteis, bens que me faziam falta, obrigada família :)
  • O abraço da minha mãe quando viu a minha prenda, e esta é que foi melhor prenda de todas;
  • A felicidade partilhada;
  • Comida boa, boa, boa e muuuuuuuuita (um exagero, como sempre);
  • Três dias deliciosos na terra;
  • Dormir na minha cama. Aquele quarto e aquela cama são os únicos que sinto como verdadeiramente meus, e foi tão bom....;
  • Sentir saudades do E. e sentir que ele tem saudades minhas :)
Parte má:
  • A carteira mais vazia, (só em gasolina e portagens dava para ir e vir 3 vezes de comboio, não fosse a maldita greve na qual não encontro fundamento), enfim;
  • A Balança mais pesada. Ai que tanta fartura é um exagero e a gula é pecado!
  • As saudades do E. :). Custa-nos cada vez mais não passarmos estas datas juntos, pode ser que para o ano seja diferente.
 Balanço Positivo. E se para o ano for assim já está muito bom ;)


sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Porque é Natal...

Hoje só me apetece sorrir, relativizar tudo e não dar troco a gente ressabiada. :)

Vou fazer a mala mal chegue a casa, preparar tudinho para amanhã de manha rumar a casa dos meus pais. Vai ser uma Natal mais pobre, infelizmente já não estão connosco os pilares da nossa família, os meus avós, mas estamos todos juntos, com saúde à volta de uma mesa farta e isso é que nos aconchega.

Quero ir para a minha terra onde o Natal tem sabor a doces e cheiro a lenha queimada.
Quero comer nozes e amendoins enquanto jogo às cartas com o meu pai.
Quero enrolar-me numa manta com o meu pai no sofá e ver filmes até adormecer-mos os dois.
Quero o beijo de boa noite da minha mãe.
Quero ir à missa da aldeia beijar o Menino Jesus e emocionar-me a cantar as músicas que todos sabemos e não há uma única pessoa que não cante.
Quero no dia de Natal, ver todos aqueles que já não vejo desde o ano passado e que encontro todos os anos, porque vêem visitar a família nesta quadra.
Quero abraçar os meus pais, dizer-lhes que os amo e agradecer-lhes por me terem proporcionado sempre Natais Felizes.

Esta é a minha lista. E como sempre pedi prendas ao Menino Jesus, esta lista também é para ele e, tenho praticamente a certeza que não se vai esquecer de nada.

Feliz Natal!

FELIZ NATAL!


quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Vamos lá explicar isto como se estivesse a escrever para miúdos de 4anos

Ainda sobre o post anterior....

É verdade que fui almoçar fora, tal como as centenas de pessoas que lá estavam, mas também é verdade que não tive grande escolha, senão vejamos:
1- Na minha hora de almoço fui "obrigada" pela entidade patronal a ir ao banco e aos ctt tratar de assuntos da empresa.
2- Os ctt mais próximos e o banco mais próximo são mesmo os do shopping, é verdade, logo não tive alternativa e tive de me deslocar lá (no meu popó porque não há cá carros da empresa e a pé demoro mais 15min para um lado e mais 15min para outro).
3- Como demorei cerca de 15min no banco e 30min nos ctt restaram-me apenas 15min para comer (a minha hora de almoço é de 1h).
4- Ora, para poder comer algo quente sem ser à secretária enquanto trabalho a solução foi almoçar no shopping rapidamente e chegar 5min atrasada, porque até para sair de lá havia filas!
5- Almoço praticamente todos os dias no trabalho ou quando dá tempo vou a casa, salvo raras excepções como esta.

Não ando para aqui a queixar-me que ganho pouco e mal pago e depois vou almoçar diariamente ao shopping, não. Ao contrário de pessoas que vi por lá, pessoas que eu conheço, algumas delas são clientes do sitio onde trabalho e que chegam até nós a desesperar porque estão entaladas em hipotecas até aos cabelos.

Cada uma é livre de fazer o que bem entende ao seu dinheiro, e define as suas prioridades, mas não concordo com certas e determinadas atitudes.

Também já passei um momento difícil, muito difícil, em que tinha uma divida e me vi grega para a pagar, mas durante esse período nunca almocei fora, contei cada cêntimo e não me lembro de comprar nada que não fosse comida ou produtos de higiene e limpeza, o básico portanto. O restante era para as contas e renda que nunca deixei de cumprir. E no Natal desse ano não gastei 1 cêntimo em presentes para ninguém, e quando recebi de prenda algum dinheiro de pessoas da família  guardei-o pois o que devia pesava-me na consciência.

Não sou melhor que ninguém, bem pelo contrário, pois se o fosse não teria contraído uma dívida estúpida e da qual me arrependo até hoje. Fui burra, fui, mas não ao ponto de andar a gastar dinheiro em tolices que depois me faz falta para cumprir as minhas obrigações. 

O que eu vi naquele shopping foi o disparate do consumismo desenfreado.





 

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

A crise é só para alguns, muitos poucos pelos vistos.

É impensável ir ao shopping estes dias. Está sempre a abarrotar, mal se consegue andar nos corredores. As lojas estão cheias e está tudo tão remexido que não se encontra nada, os parques de estacionamento estão lotados e é esperar e desesperar por um lugar.

Ontem, quando tentava almoçar no shopping aqui perto do trabalho foi o bom e o bonito, não havia uma única mesa livre. Dei voltas e voltas à zona da restauração, às tantas lá saíram 2 homens de uma mesa e foi ver-me a correr para lá qual maluca com o tabuleiro na mão, e pelos vistos não fui a única pois cheguei um milésimo de segundo antes de uma senhora que também vinha a correr. 

Mas afinal o poder de compra não baixou? Eu só vi gente cheia de sacos, muitos sacos e almoçar fora. Ou esta gente é maluca ou definitivamente nasci no planeta errado.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Insuportável, é como me sinto

Ando num estado de nervos incrível. 
Tudo me irrita, me enerva, respondo sem pensar e bruscamente, sempre stressada.
Irra que nem a mim me suporto!

Talvez seja por causa do trabalho, que ultimamente só me tem dado chatices que não deviam ser minhas mas sim de quem as arranja.
Talvez seja de andar farta de lutar, lutar, lutar,  e a vida estar cada vez mais parada se não mesmo em retrocesso.
Talvez seja de tudo.... sei lá. 





quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Curiosa!

Descobri sem querer onde o E. escondeu a minha prenda. Agora estou aqui numa curiosidade louca e tenho de fingir que não sei de nada.

Não gosto nada quando isto acontece, mas vou controlar-me e não vou espreitar. Mas a vontade é taaaaaaanta, e ainda falta mais de 1 semana para o Natal.....



P.S. Ainda não comprei a prenda dele, aliás não comprei a prenda de ninguém. Tenho de me despachar!


sábado, 10 de dezembro de 2011

....

E como hoje foi mais um dia de chuva e frio, passamos o dia a dormir, a ver filmes, a ver séries e a jogar PES. É verdade, eu adoro jogar PES, principalmente contra o E., talvez por ele ser do FCP e eu do SLB :).

Não sei se já tinha dito, mas adoro futebol e segundo os meus amigos homens e o E. eu até percebo disto, para uma mulher claro :)


Ainda sobre o post anterior

Não gosto de criar mau ambiente no trabalho, fico doente só de pensar, mas não quando tem de ser tem de ser. Custa muito mas não me fico. 
Até aqui sempre tive um bom relacionamento com a entidade patronal, mas se não cumprirem com as suas obrigações tenho de mostrar a minha indignação.
Para já vou aguardar alguns dias e dar o beneficio da dúvida, mas se se fizerem de desentendidos como fizeram para o pagamento do ordenado temos o caldo entornado!
Sejam honestos e claros. Se não puderem pagar seja lá porque motivo for conversem comigo. A única coisa que me resta é esperar e é, mas fazerem de conta...ISSO NÃO!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Revoltada

Hoje é dia 7 e ainda não recebi o meu ordenado. Sinceramente isto não se justifica. Que eu saiba a empresa não tem dificuldades financeiras, e mesmo que tivesse o mínimo seria falarem comigo e exporem-me a situação. Restar-me-ia esperar é certo, mas não contava com ele ao  fim do mês.

O que mais me revolta é a lata com que ainda me respondem depois de perguntar porque é que ainda não recebi. Dizerem-me que foi esquecimento e ainda fazerem-se de desentendidos é de uma grande lata.

Ai que nervos!

Jantar de Natal

Hoje é o Jantar de Natal da empresa.

A vontade de ir é ZERO... Talvez porque ordenado ainda nem vê-lo.

Pelos vistos tenho mesmo de mudar de país :(

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

E se for mesmo Ano Novo Vida Nova?

À hora de almoço, depois de ouvir as (más) notícias dos telejornais:

E: Se para o ano isto não muda prepara-te para passar a falar duas línguas...
Coquinhas: ........ Ai, não sei se quero, se estou estou preparada, não sei....
E: Pensa nisso.

Ando a pensar a continuo sem saber...
Talvez seja a melhor solução. Queremos casar, ter filhos, construir uma família, mas neste momento não podemos. Se não melhorarmos de vida talvez este seja o único caminho, ou o único que nos vai permitir avançar.

Aquela frase deixou-me a pensar, e fiquei angustiada. Nunca me tinha passado pela cabeça deixar a minha família, os meus amigos, o meu país... sem bem que mais parece que o meu país não me quer cá.....

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Adeus!

Os meus vizinhos de baixo, aqueles que batiam com portas, aqueles que deviam ser surdos, mudaram-se.

Só espero não vir a ter saudades deles....


 

Desorientada

Estes feriados à quinta-feira desorientam-me.
Hoje já disse umas vinte vezes " Na Sexta-feira passada", quando o que devia ter dito era na "Quarta-feira passada".

À conta desta desorientação também já teimei com o Big Boss. Era eu a dizer que às 14h vinha a senhora da limpeza e ele a dizer que não era hoje. Pois claro que não é hoje, é Segunda, é sempre às Segundas e hoje é Sexta!

Venha o Sábado para me livrar da desorientação!

A saga "Árvore de Natal"

Na quarta-feira tinha mesmo de fazer a Árvore de Natal da empresa.  Era o último dia de Novembro e eu tinha prometido que no dia 1 de Dezembro teríamos árvore. 
Começou então, mais um "esbarramento" directo da Cocas com gente incompetente.

  1.  Decidi dirigir-me ao Hipermercado mais perto para comprar a dita Árvore. (como a empresa ainda não tem 1 ano não tínhamos árvore)
  2. Escolher a árvore. Tinha logo de escolher a que não tinha preço. Perguntei à funcionária presente qual o preço, não sabia. Chamou um colega que não só também não sabia, como decidiu por bem estar a falar comigo ao mesmo tempo que falava com os colegas através daquela espécie de "walkie-talkie" que trazem no bolso. Não só não ouvia o que lhe dizia e perguntava como me ignorava completamente. Às tantas decidiu abrir caixas atrás de caixas com árvores de 1,80m quando o que eu queria era de 1,50m. Eu ainda lhe disse que não valia a pena abrir porque eram de 1.80m mas a resposta foi " Tenho de abrir para ver". Ok, que abra então.
  3. Farta da situação, perguntei pela última vez qual era o preço da que estava em exposição. Resposta: " ah isso tem de aguardar...", "COMO? AGUARDAR? ESTÁ A GOZAR COMIGO?", perguntei.  Resposta: "Eu já venho...", e foi-se e não mais voltou.
  4. A Funcionária inicial lá conseguiu saber que aquela era já a única, qual o preço, e que teria de a levar tal como estava se a quisesse.
  5. Escolhi outra, bem mais barata e na respectiva embalagem, e fácil de transportar.
  6. Chegada à empresa, tiro a caixa da árvore e....não tem pé! não tem base de suporte! rrrrrrrrrrrrrrrr
  7. Toca a arrumar a dita cuja na embalagem e voltar ao Hiper para trocar.
  8. Todas as outras caixas com árvores iguais também não tinham pé (como é se seguram árvores sem base/pé?,não percebo).
  9. Pedi a devolução do dinheiro.
  10. Não que queriam devolver o dinheiro. Queriam que trocasse por outra coisa. Já a desesperar e quase, quase a mandá-la para um sítio que eu cá sei, virei-me para a senhora e disse: "Leia, se souber, oque tem escrito a letras bem grandes atrás de si. Tenho 15 dias para devolver o artigo e me ser restituído o dinheiro, ou se despacha ou quero o livro de reclamações e quero fazer uma queixa sua ao seu superior, estou farta disto." "Resposta: Farta estou eu, ora...."
  11. Passei-me. "O livro e o seu superior, é o que pretendo."
  12. Vem a chefe ou responsável ou lá o que raio era e lá me devolveu o dinheiro. Ao menos pediu desculpa pelo sucedido.
  13. Estive por uma unha negra para escrever no livrinho, mas lá baixou em mim o espírito natalício e vim embora com o dinheiro.
  14. Dirigo-me a outro Hiper, concorrente do primeiro, e comprei uma árvore exactamente igual à 1ª, mas com pé! Ah! e 2€ mais barata.
  15. Montar a árvore!  Ficou linda, modéstia à parte ;)

E é assim, comigo é assim. Sempre uma peripécia qualquer, sempre um inergumeno qualquer para colocar a minha pouca paciência à prova.

É Natal. Ao menos isso....

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Conversas 2

Hoje, depois de terminar uma conversa com o E. ao telefone:

- Ela: Tu e o teu namorado tratam-se sempre pelo nome?
- Eu: Sim. Porquê? Não é assim que as pessoas se tratam, pelo nome?
- Ela: É. Mas os namorados costumam usar uns nomes mais fofinhos, carinhosos, tipo "amor", "mor",  "querido"...
- Eu: Ai é? Olha, nós tratamo-nos pelo nome e para nós sempre foi uma coisa natural. Para ser sincera essa do "mor" só me dá vontade de rir, não percebo a ideia. É preguiça de dizer a palavra toda?
- Ela: (com um ar muito ofendido!) Isso não é normal. Todos os namorados, que se amam, têm nomes fofinhos.
- Eu: Então eu e o E. somos dois perfeitos anormais. Estamos bem um para o outro.

Será que somos assim tão invulgares? É claro que entre nós também nos tratamos por amor, mas não é por dá cá aquela palha, é entre nós. Nunca pensei nisto, nem achei estranho. Realmente, já tinha reparado que alguns casais se tratam sempre por "amor isto, amor aquilo". Respeito, não me faz confusão, mas nós não somos assim. Agora o que eu não sabia é que era assim tão "anormal".


Quero mais.....

Foi um fim-de-semana tão bom, mas tão bom... 
Fomos a casa dos meus pais e a casa dos pais do E. de quem também já tinhamos saudades. 
Aprendi a fazer bolos "económicos" (é assim o nome deles), fizemos pão caseiro e pão com chouriço. Demos beijos, abraços, fizemos almoços e jantares, conversamos à lareira, tudo em família. 
Custou muito vir embora, mas quando chegamos tinhamos dois Biscoitinhos à nossa espera, ansiosos pelos bolinhos e outras delícias que a avó mandou.
Um fim-de-semana tão simples, mas tão cheio de tudo.

 Daqui a nada é Natal, e lá estaremos outra vez todos juntos. :)



sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Está quase!

Hoje é preparar a mala e rumar à terra. Tenho os braços dos meus pais à minha espera.
Hoje vou jantar tarde mas com a melhor companhia do mundo.
Hoje não vou esperar por amanhã.

Mãe, Pai, preparem-se! Aí vou eu!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Amor é....

...deixar o lanche em casa, o E. passar no meu local de trabalho com o lanche para eu não passar a tarde toda a comer porcarias, e encontrar 1 chocolate surpresa lá dentro :).
O meu Amor é assim...........o melhor do mundo :)



(Coleguinhas mal humorados e idiotas, venham lá agora ver se conseguem tirar-me este sorriso da cara , venham!)

:(

O meu lindo portátil pifou definitivamente :(. Parece que 6 anos na vida de um portátil é muito tempo. É hora de lhe dizer adeus.
O pior é que minha conta bancária não anda de boa saúde, e se eu lhe prego um susto destes não sei se sobreviverá. Parece que vou ter de aguardar por melhores dias... :(

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Amor de Mãe, Amor de Pai, Amor de Filha

E hoje é mesmo dia de Amor de filha. Não sei porquê mas senti uma saudade tão grande da minha mãe, do meu pai, dos abraços, dos sorrisos, das garagalhadas, do cheiro bom que só os meus pais têm, dos carinhos na face macia, das mãos que me agarram e me aconchegam.

(Ai... que nervos, só me apetece correr para casa deles, abraçá-los, beijá-los, senti-los. Já não chegam os telefonemas diários. 1 mês sem os ver é muito tempo. Tempo demais.)

Está decidido. Este fim de semana vou à Terra. Matar saudades.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Em relação aos post anterior

Eu sei que não devo generalizar, foi só um desabafo. As coisas não são só pretas ou brancas, eu sei. Há coisas que me enervam, que me tiram do sério e depois dá-me para generalizar e dizer disparates. Mas isto passa.

País dos Doutores e Engenheiros

Vivemos no país dos doutores e engenheiros.
Vivemos no país onde só os títulos interessam.
Vivemos no país do pretenciosísmo.

Não importa para nada se és competente ou uma completa "avantesma". Não importa se és honesto e esforçado. Não importa se és ladrão descarado, burlão, mentiroso, charlatão. Não importa. O que importa é o título. O que importa é o estatuto. O que importa é o cargo que exerces. Não importa se chegas-te lá por mérito, isso não. O que importa é quem deu o título, e ter cuidado porque quem tem poder para dar a "avantesmas" também pode tirar a trabalhadores esforçados e competentes, isso é poder. E é poder nas mãos de uma "avantesma".
Não importa se os doutores e engenheiros deste país com notas compradas, com estágios conseguidos porque têm a cunha do pai que conhece o Presidente da Câmara X, e que este lhe deve o favor de o ter apoiado na campanha e em algumas trafulhices, chegam a lugares de topo e levam o país à ruína porque só queriam encher os bolsos. Isso não importa.
Não importa que os doutores e engenheiros honestos e trabalhadores, aqueles que normalmente tratamos pelo nome, mas que trabalham por 500€ mensais porque não têm cunhas na Câmara X ou na Junta Y, e fazem o trabalho do Sr.Dr. A (que passa o dia coçar a micose) ou do Eng. B (que vive da sorna), mas que é pago com impostos do doutor/eng. tótó que é tratado pelo nome que os pais lhe deram. Isto também não importa.
Não importa que o fulano x ou y que por acaso é doutor ou engenheiro, mas é tratado pelo nome que consta do B.I. (contudo não é filho do Dr. A nem do Eng. B), esteja sempre com o lugar a prémio. Não importa que seja despedido com a desculpa da crise, do não há € para pagar, do temos de fazer reduções de pessoal, e cortar custos. Isto não importa nada.

O QUE REALMENTE IMPORTA É HAVER DOUTORES E ENGENHEIROS.

Ontem foi dia de cinema


Vi este filme.

E gostei muito. Sou fã do Clooney à muitos anos, e mais uma vez não me desiludiu.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Ponto de situação

- Não comprei as galochas, mas comprei umas botas lindas que só elas e super confortáveis.
- Estou com uma dor aguda nas costas à 5 dias.
- Ando enervada por mal me conseguir mexer (raios partam as dores nas costas ou nos músculos das costas, ou lá o que é!).
- Tenho o jantar de Natal da empresa para organizar e não me apetece nada, nem tenho grande tempo para isso.
- Tenho a Árvore de Natal da empresa por fazer, e já ouvi um ultimato do Big Boss (e com toda a razão, que é o que mais me chateia).
- Tenho milhentas coisas pendentes em casa (pilha gigante de roupa para passar, arrumações, comprar sofá, organizar papelada, etc e tal).
- Falta-me comprar a prenda de aniversário do Super Pai e da Super Tia que fazem anos para a semana e eu ainda não sei o que comprar.
- Preciso de comprar camisolas quentes com muita urgência, as minhas já estão mais que gastas, o pior é que ando com uma preguiça para comprar roupa, que nem vos conto... (devo estar doente, só pode.).
- Vou ter mesmo de ir ao médico resolver estas dores nas costas.

E é isto.

Coisas que só a mim

Então não é que na passada 5ª feira, 8h30m da manhã estava eu praticamente pronta para sair de casa, quando soltei um espirro (coisa que faço umas 100 vezes ao dia), ao mesmo tempo que me dobrei para apanhar os lenços de papel que entretanto caíram ao chão e, não é que senti uma dor alucinante nas costas que nem conseguia respirar! Ai senhores! Nunca tal me tinha acontecido.
Ainda tentei fazer uns estiramentos, porque pensei que talvez fosse uma caimbra, mas nada. A dor era cada vez pior e nem respirar podia. Nem deitada, nem sentada, nem a andar, não estava bem de maneira nenhuma.
Resolvi ligar para a Saúde 24. Disseram-me que foi esforço muscular, associado a tensão muscular. Aconselharam-me repouso, Ben-u-ron e Brufen de 4 em 4 horas intercalado. Foi o que fiz. Melhorei consideravelmente em 3 dias, mas hoje é o quinto dia e não há maneira desta dor se ir embora.
E tudo isto por causa de um espirro. Realmente há coisas que só a mim.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Dúvidas e angústias 2

Compro, não compro, compro, não compro, ai.... acho que são tão lindas, e para dias como o de hoje devem dar muito jeito, mas não sei... são quase 50€ por um bocado de plástico de ir à horta...

(Imagem: site da Lanidor)


segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Cabeleireiros Low Cost

No sábado fui pintar o cabelo a um cabeleireiro Low Cost que há perto de minha casa. Esta foi a segunda vez que experimentei um cabeleireiro deste género. A primeira vez não gostei muito. Realmente foi barato, nem metade do preço que pagava noutro sitio onde por norma ia, mas não me convenceu, e lá voltei eu ao sítio do costume, onde era bem tratada, gostava do trabalho mas muito caro para o meu bolso.  Este fim de semana e por sugestão do Mais-que-tudo, resolvi experimentar o cabeleireiro perto de casa. E vim muito bem impressionada. Gostei da cor que me sugeriram, da explicação que me deram para pintar desta cor e não daquela que eu achava que ia ficar bem, gostei do penteado (esticado, muito simples mas que nem sempre corria como eu queria) e no fim , gostei do preço, 28€ por pintar um cabelo bem comprido, creme e champô para cabelos pintados,e esticar o dito. Saí de lá a sentir-me mesmo bem e com aquela sensação de fiz um bom negócio :). Gostei mesmo do resultado e do profissionalismo. Era suposto ter cortado também, mas só pintei porque foi o que me foi sugerido pelo Rui (cabeleireiro). Como está todo escalado, ou lá com se diz, tem pontas mais curtas que outras, então para fazer o corte que eu quero o melhor é deixar crescer mais um bocado e depois cortar. Cortei as pontas à 2 meses, por isso agora não há necessidade, daqui a 1 mês volto lá para espontar ou para fazer o tal corte mais radical, tudo dependerá daquilo que tiver crescido. Ora, um cabeleireiro que não é maluco por cortar convence-me logo, claro!
Vou voltar lá, sem dúvida. ;)

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Dúvidas e angústias

Não sei se corte ou não o cabelo. Durante mais de 20 anos tive o cabelo curto. Agora que o tenho comprido, ando tão farta dele... parece que não fica bem de maneira nenhuma. Antes era complicado domar a juba, mas lá ia conseguindo. Agora está a tornar-se impossível, não consigo fazer nada dele, e por isso pensei em fazer um corte mais radical. Mas...e se depois não gosto? Se fico com saudades das minha ondas a bater nas costas, da minha juba ao acordar, ai... estou mesmo indecisa. HELP!

O Google não falha!




(Para quem é fã de castanhas como eu)


11-11-11

Aqui no trabalho, falou-se no facto de hoje ser o dia 11-11-11. Percebi que a maioria das pessoas que aqui trabalham são supersticiosas. Algumas disseram até que hoje o ideal seria ficar em casa, evitar sair à rua porque podem acontecer coisas muito más. Ora, para mim, isto é um profundo disparate. Hoje é dia 11 de Novembro de 2011, sexta-feira e não se consegue ler de trás para a frente, não é capicua. Ok, é uma data "curiosa", achamos engraçado e tal, mas mais nada.  Respeito quem tem superstições e acredita em coisas do oculto, mas não compreendo, lamento.
A única coisa que é de realçar neste dia é o facto da N. fazer anos, e ser dia de S. Matinho, isto sim é importante, mas isso sou que não tenho superstições e dou importância a outras coisas.

Yupi!!!

E finalmente é Sexta!

Festa, bolo, boa comida, castanhas, vinho e a melhor companhia do mundo, a família. Hoje será uma noite em cheio. Hummmm, tão bom ;)

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Estou a ficar "xexé"

O aniversário e consequente festarola de S. Martinho é só amanhã. Eu é que já pensava que hoje era sexta, e andei o dia todo a falar como se amanhã fosse sábado. Não estou boa da cabeça, não estou não....


Preciso mesmo muito descansar...
.....e ter um ordenado acima dos 500€ também :(
Queria muito "postar", mas mal tenho tempo para respirar.... :(

E logo à noite mais 1 aniversário com direito a MAGUSTO e tudo (ai o que eu adoro castanhas....)

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Depois da Tempestade vem a Bonança

Chegar a casa e receber um enorme beijo doce, um abraço quente, seguido do jantar delicioso feito pelo Mais Que Tudo (que cozinha bem que se farta), é sem dúvida a melhor coisa que me podia acontecer hoje.

Segue-se uma manta, pipocas, sofá e filme. Já tá tudo preparado. Agora pode trovejar que eu não me importo.

Trovoada!

Tenho medo, a verdade é esta. Hoje apanhei um grande susto quando o edifício onde trabalho, que é nada mais que uma moradia transformada em escritórios, tremeu com um trovão enorme. Tive medo e não fui só eu, o Big Boss também teve, tanto que desceu as escadas a correr e me veio perguntar o que tinha sido aquilo. A partir daí corremos a fechar persianas e portas e viemos embora o mais rápido que conseguimos. Demorei quase 1 hora a chegar a casa, num percurso que normalmente demoro 10min. Esteve o tempo todo a trovejar e só se viam relâmpagos e clarões que iluminavam o céu como se fosse dia! Sou uma "caguinchas", eu sei, mas não gosto mesmo nada de trovoada. Para juntar à festa, quando finalmente estou perto de chegar a casa começa a chover como se não houvesse amanhã, os semáforos da Av. Fernão Magalhães não funcionavam, o trânsito ficou caótico e ainda mais perigoso. Como se não bastasse hoje tinha sacos de compras para trazer para casa e não tenho garagem para o popó, logo é ter de abrir guarda-chuva, pegar nos sacos, fechar o carro, abrir a porta do prédio com tudo na mão e a chave que não quer entrar... ai que fim de dia senhores..... 
Na verdade, o que me atrapalha não é a chuva nem o vento é mesmo a trovoada, é que fico desorientadinha de todo. Detesto trovoada!

Halloween, Pai Natal, Carnaval e coisas que tais

Não gosto do Halloween, não gosto do Pai Natal, não gosto do Carnaval, não gosto de Palhaços nem nada que envolva máscaras. Nunca gostei, nem em criança. Sempre que o Pai Natal ia à minha velhinha escola primária, lá na aldeia, era um tormento. Eu fugia literalmente do pobre coitado. Nem o brinquedo que trazia para todos os meninos eu queria, simplesmente ele assustava-me. Confesso que ainda agora me assusta, só não sei explicar porquê.
No Pai Natal nunca acreditei, aliás só o descobri por volta dos 6 anos quando entrei para a escola, muito por culpa dos meus pais que me diziam que quem trazia as prendas era o Menino Jesus. 
Os palhaços eu acho muito "tristes", patetas até. Normalmente o palhaço é um individuo pobre que é feliz fazendo rir os outros, ora isto para mim é uma palermice. Para além disso o sorriso é pintado na cara, quase até à orelhas para dar um ar alegre (na minha opinião pateta), as roupas parecem trapos cozidos uns aos outros, os sapatos são gigantes e com formas estranhas (muito patetas, portanto), fazem brincadeiras às quais não acho graça nenhuma, acho até que têm um ar um bocado decadente, pronto.   
Todas as outras máscaras eu também não gosto e até me afligem um bocadinho. As máscaras como o próprio nome indica, mascaram, e eu gosto de pessoas genuínas, sem máscaras.

Resumo da Festa

Um alegria! Estavamos lá todos, pais, avós, bisavós, tios, primos, amigos da família e claro os amiguinhos da escola e catequese. Houve muita brincaderia, muitos gritos também (faz parte, são crianças), algumas prendas e desta vez sem exageros (acho que as pessoas começam finalmente a perceber que as crianças não precisam de muitos brinquedos e que uma festa de aniversário com tanta gente que gosta delas é a verdadeira prenda), muita comida (aqui sim com exagero.... entre doces e salgados não sei o que comi mais), muita alegria e felicidade no meio de pessoas boas. No fim, fomos mesmo os últimos a sair, como prometido. :)

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Palavras que me enchem o coração

Sábado é o aniversário do P.  Anda  numa excitação que só visto.
No Domingo passado estivemos todos juntos (eu, o E., a Nônô, o P. e os pais deles) para mais uma tarde de  brincadeira, risos, almoço, mais brincadeira, mais risos, lanche, enfim, um Domingo em cheio, como se quer. 
Chegou uma altura em que  perguntei ao P. o que gostava de receber como prenda de aniversário, ao que ele me respondeu " nada em especial, eu sei que tu e o tio vão trazer uma prenda que eu vou gostar, mas o quero mesmo é que vocês venham à minha festa e sejam os últimos a ir embora."

Eu só não chorei porque me controlei. Senti-me a mulher mais feliz e abençoada do mundo. Quando contei aos pais dele e ao E. o que ele disse, todos ficaram sem palavras e naquele momento sentimo-nos todos bem mais felizes, e babados.

Estou ansiosa por sábado. Vamos ser os últimos a sair :).

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

sábado, 22 de outubro de 2011

Enxaqueca

Sofro disto para aí desde os 6 anos. E ultimamente tem sido demais. Não sei se do trabalho, se do stress, não sei simplesmente. Só sei que hoje tive uma enxaqueca que durou 10h e que começou nem eram 7h da manhã, ainda eu estava a dormir. Acordei porque me doía a cabeça, tomei os comprimidinhos do costume e mesmo assim só passou 10h depois quando já tinha tomado 4 doses de "Brufen" 400mg e de me ter enfiado no quarto às escuras em total silêncio. Ao que parece até excedi a dose recomendada, mas já não estava a aguentar, até náuseas tive. Na semana passada fui ao médico e ele recomendou-me fazer um diário da enxaqueca, para perceber que tipo de enxaqueca é a minha e qual a medicação a receitar. Vamos lá a ver se desta acertamos com os medicamentos, que isto de andar quase um mês inteiro com dores de cabeça quase diárias está a deixar-me exausta.
A enxaqueca não tem cura, e é altamente incapacitante, o problema é que quando dizemos que nos dói a cabeça as pessoas não nos levam a sério e acham que é uma fita. Não é, e não desejo a ninguém. 

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Publicidade

Chateia-me. Chateia-me a publicidade em blogs. É que o tempo que se está à espera que a página abra é uma seca. É muito tempo, e já nem dá vontade de ler. Ultimamente tenho-me ficado pelos títulos e pequenos trechos porque sinceramente não vale a pena a espera. Eu compreendo que a malta tem de ganhar a vidinha, e só fazem se não bem, mas que é uma seca é. Por isso, agora quase não leio os blogs que mais lia, ou seja, os que estão na moda. Agora leio outros que vou descobrindo e que tenho gostado muito e que não têm publicidade. É assim, mal de uns bem de outros.

Coisas que me deixam sem palavras

A Nonô chorou toda a manhã na escola. Chega a hora de almoço e não quer comer, o que é que o P. faz? Dá-lhe o almoço pela mão dele, com muito carinho, e a irmã comeu. A educadora ainda perguntou se era hábito ele fazer aquilo em casa, mas não. Nunca o tinha feito, foi a primeira vez.

Ó pá , até fiquei emocionada quando soube desta história. Está tão crescido o P., tão educado e meiguinho...só apetece dar-lhe miminhos.

(A Nonô tem 4 aninhos e o P. tem 7)


quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Trabalho

Estes últimos dias têm sido a loucura. Trabalho, trabalho, trabalho e mais trabalho, pelo meio uma visita aos papás porque as saudades já estavam a apertar demais e de volta ao trabalho.....

Continuando a falar de trabalho, parece que vamos ter de trabalhar mais meia hora por dia. Cheguei à brilhante conclusão que eu até já posso tirar férias, para aí 1 mês, pois já tenho tantas horas extra que até lhe perdi a conta. Esta medida a mim não aquece nem arrefece. Trabalho todos os dias no mínimo mais meia hora, e isto não é porque fico com trabalho em atraso por estar a "pastar" na net, no facebook, na máquina de café, etc. É porque os meus queridos coleguinhas, quando está na hora de me "pirar" para casa, têm sempre algo mais para eu fazer porque é urgentíssimo (nunca é, mas enfim), ou então é o Boss que se lembra de alguma reunião depois das 16h e que demora, e demora e demora.... ou então é tretas que só aparecem quando só faltam 10min para sair. Então estes últimos dias tem sido um fartote. É que não tenho tempo para me coçar. O pior é não ganho nem mais 1 cêntimo  :(. Por isso toca de continuar a fazer o mesmo que isto de trabalhar mais meia horita, a partir de não se sabe quando é só para alguns. Eu cá já ando nisto à quase 2 anos.

(Ando tãooooooooo cansada, quase a arrastar-me, e a pior parte é levantar-me demanhã, que já por si é muito difícil para a minha pessoa, mas agora é quase um suplicio, livra! Chega fim-de-semana, chega....)



sábado, 8 de outubro de 2011

Pessoas sonsas

Não gosto! Não gosto de pessoas sonsas, sem sal, sempre sorridentes, mas que não se percebe se estão mesmo contentes ou se estão a fazer frete. E depois estas pessoas são todas muito boazinhas, e perfeitinhas, e bonitinhas, e não há ninguém que não goste delas. Ai,  irritam-me. Tenho sempre a sensação que estão a tirar o maior gozo da minha cara e das pessoas com quem convivem só para passarem por boas e assim subirem mais uns degraus, seja no trabalho, nas amizades ou outras situações. Não acredito em pessoas perfeitas, não existem, logo esta gente não é perfeita nem boa, É SONSA!
Hoje estive a trabalhar com uma pessoa assim, já não a via à algum tempo, mas hoje teve de ser. No fim só me apetecia espremê-la! Segunda vou ter trabalhar com ela. Dai-me muita paciência meu Deus!

Nota: Amanhã é evitar a RTP1 depois de almoço, não aguento a Miss Sonsa Marta Leite Castro, mas isto é tema para outro post.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

É cada cromo!

Ontem, um candidato a trabalhar aqui na empresa, 2 minutos antes de ser entrevistado e 1 segundo depois de ter preenchido um pequeno formulário:

Candidato: " há por aqui algum café perto onde possa esperar?
Eu: "como?"
Candidato: "enquanto esperava tomava um cafézinho... ainda é longe o café?
Eu: "Sim, ainda é um longe, mas também vai já entrar.." (neste momento eu estava com ar incrédulo)
Candidato: "pois, mas quando chegasse a minha vez ligava-me..."
Eu: ??????????

Entretanto entrou para ser entrevistado e eu só me apetecia rir. Ele há cada cromo!
Realmente podia ter-lhe oferecido um café, que por acaso a empresa tem, mas ele nem deu tempo e depois saiu-se com aquela e já não ofereci.
Escusado será dizer que não foi recrutado. Ao que parece a entrevista não lhe correu muito bem... porque será? :)

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Obrigada

É pá até já tenho seguidores! Quando comecei o blogue não imaginava que alguém o fosse ler quanto mais seguir.
Obrigada :)

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Sobre a Felicidade

Hoje perguntaram-me se sou feliz. Eu sem pensar muito respondi que sim sorrindo ao mesmo tempo que afirmava.
Esta pergunta surgiu numa conversa entre colegas de trabalho. Houve quem não acreditasse e dissesse que ninguém é inteiramente feliz, houve também quem dissesse que era tal como eu, feliz, apesar de nem sempre tudo correr bem. Uma colega disse-me: " acredito em ti porque a tua sinceridade sentiu-se no teu sorriso e em precisas-te pensar." Ainda ficamos ali um bom bocado a conversar, a dissertar sobre este assunto até chegar o fim da hora de almoço. Não chegamos a um consenso sobre este tema, mas eu cheguei a uma conclusão. Não sou feliz a toda hora, não estou sempre de sorriso na cara, não vejo só o lado bom das coisas. Há dias em que só me apetece sair a distribuir estalos, há dias que não me apetece sair da cama, tamanha é a tristeza, há dias que parece que vai cair o Carmo e a Trindade tal é a neura com que estou. Nestes dias é certo que a felicidade não abunda por estes lados. Contudo, no geral eu sou feliz. Sou Feliz, porque todos os dias tenho ao meu lado o melhor homem do mundo, que me ama, me respeita e faz de tudo para me ver sorrir. Sou Feliz porque tenho uma família que me ama, e à qual eu devo tudo. Sou Feliz porque tenho saúde, trabalho, amigos (os melhores do mundo!), e não me falta comida na mesa todos os dias. Se podia ser um bocadinho mais feliz, podia, mas também podia ser infeliz e não sou, e isso já é motivo para me sentir um bocadinho mais feliz.

Selos

Ofereceram-me um selo tão lindo e eu que sou uma recém chegada a estas coisas de blogues não sei com se aceita, se é que tem de se aceitar, ou melhor não percebo nada disto. Mas se me explicarem como estas coisas funcionam eu agradeço muito.

E já agora obrigada Mafalda S. e desculpa eu não perceber destas coisas, mas eu vou lá, com o tempo eu vou lá... :) 

Pessoas complicadinhas

Estes últimos dias têm sido uma loucura. Houve dias em que tudo correu mal, só más noticias, assuntos que tinha de resolver e não havia maneira de ficarem resolvidos, enfim, mais parecia que, ou o mundo estava contra mim ou, eu estava contra e ao contrário do mundo.
Parece que este fim de semana tudo entrou mais ou menos nos eixos. De uma forma ou de outra lá se há-de resolver. Mas há necessidade de ser da forma mais difícil? Há?
Isto de ser sempre tudo complicadinho também "me dá nos nervos" (expressão que eu uso com alguma frequência). Eu que sou uma pessoa tão pragmática e que tem a mania de resolver tudo na hora para não ficar a matutar no assunto, dou por mim no meio de pessoas que são completamente o contrário, estão sempre do lado do problema, são complicadinhas, miudinhas... ai que nervos que me dá. Se ao menos eu não tivesse de lidar com elas e se as "complicaçõezinhas" não complicassem a minha vida e a dos meus não tava nem aí, mas é exactamente o contrário.

sábado, 24 de setembro de 2011

Coisas que me fazem muita confusão - 1

Os meus vizinhos de baixo devem fechar as portas ao pontapé, é que só pode. Tamanha é a força com que batem. Como é possível?! Não percebo, eles têm 2 crianças em casa, uma delas é bebé, e seja a que horas for a porta do apartamento é sempre batida com a máxima força, de tal forma que para além de acordar o prédio todo, abana a porta do meu apartamento. Impressionante como aquelas crianças não se assustam, e como é que o bebé não acorda eu também não percebo. Ainda agora, e já passa da 1h da manhã voltaram a fazer o mesmo. Isto será normal? Ou sou eu que sou muito esquisinha? É que sinceramente isto faz-me mesmo confusão. Sempre detestei gente que bate com portas, para além de achar que é uma falta de educação também acho que quem o faz não tem os parafusos bem apertados ou então é surdo, e neste caso está mais ou menos desculpado.

Está a saber-me bem....

Hoje o E. foi jantar com os amigos e com é de esperar virá tarde. Nós, as namoradas e num ou noutro caso esposas, não fomos convidadas. Isto acontece tão raras vezes que até incentivamos a ida e aproveitamos para tratar de nós. Cabelos, unhas, pele, banho relaxante, hummm...Uma maravilha!
Vamos falando umas com as outras pelo msn e contando o que já fizemos, é só rir.
Este fim de semana está a saber pela vida...
Está a saber-me estar comigo. 

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Pena de morte

Não percebo... Juro que não entendo como é que se pode condenar alguém à morte seja qual for o crime que essa pessoa tenha cometido. Para mim isto não é justiça, é igualmente crime. Afinal de contas mata-se um ser humano.
Farto-me de rir quando vejo o nosso actual ministro da economia a ser entrevistado. É que o homem tem ar de quem vai desatar a rir a qualquer momento. Começa com um ar sério, e depois passa para um sorriso de quem vai desatar a rir às gargalhadas. Acho o senhor naturalmente simpático, mas que tenho sempre a sensação que ele se está a rir dos jornalistas lá isso tenho...

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Conversas 1

M: Ontem fartei-me de rir com a casa dos segredos.
C: Nunca vi.
M. Não?!!!
C: Não.
M: Esta é muito melhor que a primeira.
C: Deve ser, toda a gente fala disso.
M: Tens de ver.
C: Não me parece...
M: Ó P. tu costumas ver?
P: Sim.
...
(E a conversa continuou entre eles claro está)

Conclusão: Devo ser o único ser em Portugal que não conhece o dito programa, e isso faz de mim uma excluída nas conversas no trabalho.

Jardim! Jardim! Jardim!

Ai, só o Alberto João para me fazer fazer rir hoje....


terça-feira, 20 de setembro de 2011

Não há 2 sem 3

1. O E. (o meu mais-que-tudo) está doente. Nada de grave, em princípio é só uma constipação mas está de cama e o coitado contorce-se todo. Logo, hoje tive de ir almoçar a casa, ver como está, obrigá-lo a tomar líquidos e "brufens". Daqui a pouco é fazer o jantar para os dois, coisa que normalmente não faço porque o E. é um,excelente cozinheiro, adora cozinhar e só me deixa entrar na cozinha para fazer bolos ou doces, dar mimo (que bem merece)  e preparar as coisas para amanhã.

2. Adiar ida à terra dos papás levar o pópó porque o E. tá doente. Amanhã tenho mesmo de ir e voltar de comboio às 7h da matina porque o trabalho não espera e o E. não pode ir comigo poque tá doente.

3. Os CTT arranjaram-me um trinta e um e ando feita barata tonta a fazer o trabalho deles. Que nervos!

Amanhã adivinha-se mais um dia louco!

Inspira, expira, inspira, expira,....

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Porquê um blogue?

Um dia, um amigo disse-me que eu tinha de criar um blogue. Eu disse que não, que era um disparate e não sabia o que havia de escrever. Pois bem, hoje heis-me aqui graças a esse amigo que hoje já não o é (minha culpa), mas de quem eu vou gostar sempre muito.
Aqui vou partilhar as algumas das histórias que partilhava com ele e que agora guardo só para mim. Vamos ver no que isto vai dar. Talvez eu me canse rápido e não volte aqui ou talvez não.