sábado, 31 de dezembro de 2011

Feliz Ano Novo!

Está resolvido

E pronto, está solucionado o meu problema com o que vestir logo à noite. Levo um vestido que adoro e que já não vestia à mais de 1 ano, sapatos é coisinha que tenho em abundância e tenho uns mesmo adequados. Ontem comprei novos acessórios, pulseira, brincos e uma clutch (dinheiro mais mal gasto, ai....), e pronto com imaginação gastei pouco dinheiro, se bem que o meu ideal seria não ter gasto nenhum.

Quando disse ao E. o que ia vestir, ele muito espantado diz "mas tu não vais ter frio?!" "acho que vais andar sempre agarrada a mim a tremer, mas lá que vais bem jeitosa vais".
Posto isto acho que fiz a escolha acertada ;).

Feliz Ano Novo! 

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Problema de última hora!

O que vestir na Passagem de Ano.

Ontem ficou decidido que iríamos passar o Reveillon com uns amigos no sítio da moda aqui no Porto. Como isto foi decidido à última da hora agora não tenho nada de jeito para vestir. Já não vou a uma festa à muito tempo e já nem me lembro da última vez que saí para uma noitada. O que quer dizer que o meu guarda roupa anda muito para o professional, casual.
Não quero nem posso gastar dinheiro em roupa que só vou vestir uma vez no ano, mas também não me quero sentir desenquadrada no evento.
Ai, Ai.... e agora? :(

Não passa nada...

Hoje não se passa nada aqui no trabalho. Não está cá ninguém, ou melhor só estou cá eu. Hoje sou a única pessoa a trabalhar nesta empresa. Mentira, hoje sou a única a garantir serviços mínimos o que quer dizer que não tenho feito grande coisa para além de aproveitar para arrumar a minha secretária logo, isto não é bem trabalhar é estar no posto de trabalho.
É a primeira vez que me acontece e não gosto. Prefiro mil vezes estar a trabalhar no verdadeiro sentido da palavra do que aqui a encher chouriços, que grande seca. 


quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Não gosto da época de saldos

Anda tudo a falar nos saldos, vai toda a gente aos saldos e eu bem tento ir, mas passados 2 min já estou a sair.
Aquela gente toda dentro das lojas causa-me  falta de ar, a roupa ao monte e até pelo chão ao ponto de nem na feira se ver tal coisa causa-me espécie. Depois é o calor dentro das lojas que não condiz com as camadas de roupa que levo vestidas porque na rua está um frio de rachar, fazem-me desistir mal entro no shopping. É tanta gente como no Natal, com a agravante das lojas nesta altura não quererem saber de prateleiras arrumadas. É uma confusão e eu não gosto, é que nem consigo ver nada.
Eu tento comprar coisas em conta nesta altura, porque sei que as há e que fora dos saldos me vão custar bem mais caro, mas não consigo. Definitivamente não gosto de saldos.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Constatações

Está tudo de férias.
De manhã não há transito por que está tudo na caminha a aproveitar as férias.
À noite está um transito do caraças, vai tudo para o shopping porque estão de férias.
Os poucos que estão a trabalhar passam grande parte do tempo sem nada para fazer, porque na maioria das empresas esta é uma semana de pouco trabalho, visto que está muita gente de férias.

Resumindo, só eu não tenho férias pá! 


Balanço Natalício

E depois de tanto preparativo, tanta correria, tanto stress, depois da melhor noite do ano (para mim, claro) é tempo de fazer o balanço. E é assim:

Parte boa:
  •  Presentes úteis, bens que me faziam falta, obrigada família :)
  • O abraço da minha mãe quando viu a minha prenda, e esta é que foi melhor prenda de todas;
  • A felicidade partilhada;
  • Comida boa, boa, boa e muuuuuuuuita (um exagero, como sempre);
  • Três dias deliciosos na terra;
  • Dormir na minha cama. Aquele quarto e aquela cama são os únicos que sinto como verdadeiramente meus, e foi tão bom....;
  • Sentir saudades do E. e sentir que ele tem saudades minhas :)
Parte má:
  • A carteira mais vazia, (só em gasolina e portagens dava para ir e vir 3 vezes de comboio, não fosse a maldita greve na qual não encontro fundamento), enfim;
  • A Balança mais pesada. Ai que tanta fartura é um exagero e a gula é pecado!
  • As saudades do E. :). Custa-nos cada vez mais não passarmos estas datas juntos, pode ser que para o ano seja diferente.
 Balanço Positivo. E se para o ano for assim já está muito bom ;)


sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Porque é Natal...

Hoje só me apetece sorrir, relativizar tudo e não dar troco a gente ressabiada. :)

Vou fazer a mala mal chegue a casa, preparar tudinho para amanhã de manha rumar a casa dos meus pais. Vai ser uma Natal mais pobre, infelizmente já não estão connosco os pilares da nossa família, os meus avós, mas estamos todos juntos, com saúde à volta de uma mesa farta e isso é que nos aconchega.

Quero ir para a minha terra onde o Natal tem sabor a doces e cheiro a lenha queimada.
Quero comer nozes e amendoins enquanto jogo às cartas com o meu pai.
Quero enrolar-me numa manta com o meu pai no sofá e ver filmes até adormecer-mos os dois.
Quero o beijo de boa noite da minha mãe.
Quero ir à missa da aldeia beijar o Menino Jesus e emocionar-me a cantar as músicas que todos sabemos e não há uma única pessoa que não cante.
Quero no dia de Natal, ver todos aqueles que já não vejo desde o ano passado e que encontro todos os anos, porque vêem visitar a família nesta quadra.
Quero abraçar os meus pais, dizer-lhes que os amo e agradecer-lhes por me terem proporcionado sempre Natais Felizes.

Esta é a minha lista. E como sempre pedi prendas ao Menino Jesus, esta lista também é para ele e, tenho praticamente a certeza que não se vai esquecer de nada.

Feliz Natal!

FELIZ NATAL!


quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Vamos lá explicar isto como se estivesse a escrever para miúdos de 4anos

Ainda sobre o post anterior....

É verdade que fui almoçar fora, tal como as centenas de pessoas que lá estavam, mas também é verdade que não tive grande escolha, senão vejamos:
1- Na minha hora de almoço fui "obrigada" pela entidade patronal a ir ao banco e aos ctt tratar de assuntos da empresa.
2- Os ctt mais próximos e o banco mais próximo são mesmo os do shopping, é verdade, logo não tive alternativa e tive de me deslocar lá (no meu popó porque não há cá carros da empresa e a pé demoro mais 15min para um lado e mais 15min para outro).
3- Como demorei cerca de 15min no banco e 30min nos ctt restaram-me apenas 15min para comer (a minha hora de almoço é de 1h).
4- Ora, para poder comer algo quente sem ser à secretária enquanto trabalho a solução foi almoçar no shopping rapidamente e chegar 5min atrasada, porque até para sair de lá havia filas!
5- Almoço praticamente todos os dias no trabalho ou quando dá tempo vou a casa, salvo raras excepções como esta.

Não ando para aqui a queixar-me que ganho pouco e mal pago e depois vou almoçar diariamente ao shopping, não. Ao contrário de pessoas que vi por lá, pessoas que eu conheço, algumas delas são clientes do sitio onde trabalho e que chegam até nós a desesperar porque estão entaladas em hipotecas até aos cabelos.

Cada uma é livre de fazer o que bem entende ao seu dinheiro, e define as suas prioridades, mas não concordo com certas e determinadas atitudes.

Também já passei um momento difícil, muito difícil, em que tinha uma divida e me vi grega para a pagar, mas durante esse período nunca almocei fora, contei cada cêntimo e não me lembro de comprar nada que não fosse comida ou produtos de higiene e limpeza, o básico portanto. O restante era para as contas e renda que nunca deixei de cumprir. E no Natal desse ano não gastei 1 cêntimo em presentes para ninguém, e quando recebi de prenda algum dinheiro de pessoas da família  guardei-o pois o que devia pesava-me na consciência.

Não sou melhor que ninguém, bem pelo contrário, pois se o fosse não teria contraído uma dívida estúpida e da qual me arrependo até hoje. Fui burra, fui, mas não ao ponto de andar a gastar dinheiro em tolices que depois me faz falta para cumprir as minhas obrigações. 

O que eu vi naquele shopping foi o disparate do consumismo desenfreado.





 

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

A crise é só para alguns, muitos poucos pelos vistos.

É impensável ir ao shopping estes dias. Está sempre a abarrotar, mal se consegue andar nos corredores. As lojas estão cheias e está tudo tão remexido que não se encontra nada, os parques de estacionamento estão lotados e é esperar e desesperar por um lugar.

Ontem, quando tentava almoçar no shopping aqui perto do trabalho foi o bom e o bonito, não havia uma única mesa livre. Dei voltas e voltas à zona da restauração, às tantas lá saíram 2 homens de uma mesa e foi ver-me a correr para lá qual maluca com o tabuleiro na mão, e pelos vistos não fui a única pois cheguei um milésimo de segundo antes de uma senhora que também vinha a correr. 

Mas afinal o poder de compra não baixou? Eu só vi gente cheia de sacos, muitos sacos e almoçar fora. Ou esta gente é maluca ou definitivamente nasci no planeta errado.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Insuportável, é como me sinto

Ando num estado de nervos incrível. 
Tudo me irrita, me enerva, respondo sem pensar e bruscamente, sempre stressada.
Irra que nem a mim me suporto!

Talvez seja por causa do trabalho, que ultimamente só me tem dado chatices que não deviam ser minhas mas sim de quem as arranja.
Talvez seja de andar farta de lutar, lutar, lutar,  e a vida estar cada vez mais parada se não mesmo em retrocesso.
Talvez seja de tudo.... sei lá. 





quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Curiosa!

Descobri sem querer onde o E. escondeu a minha prenda. Agora estou aqui numa curiosidade louca e tenho de fingir que não sei de nada.

Não gosto nada quando isto acontece, mas vou controlar-me e não vou espreitar. Mas a vontade é taaaaaaanta, e ainda falta mais de 1 semana para o Natal.....



P.S. Ainda não comprei a prenda dele, aliás não comprei a prenda de ninguém. Tenho de me despachar!


sábado, 10 de dezembro de 2011

....

E como hoje foi mais um dia de chuva e frio, passamos o dia a dormir, a ver filmes, a ver séries e a jogar PES. É verdade, eu adoro jogar PES, principalmente contra o E., talvez por ele ser do FCP e eu do SLB :).

Não sei se já tinha dito, mas adoro futebol e segundo os meus amigos homens e o E. eu até percebo disto, para uma mulher claro :)


Ainda sobre o post anterior

Não gosto de criar mau ambiente no trabalho, fico doente só de pensar, mas não quando tem de ser tem de ser. Custa muito mas não me fico. 
Até aqui sempre tive um bom relacionamento com a entidade patronal, mas se não cumprirem com as suas obrigações tenho de mostrar a minha indignação.
Para já vou aguardar alguns dias e dar o beneficio da dúvida, mas se se fizerem de desentendidos como fizeram para o pagamento do ordenado temos o caldo entornado!
Sejam honestos e claros. Se não puderem pagar seja lá porque motivo for conversem comigo. A única coisa que me resta é esperar e é, mas fazerem de conta...ISSO NÃO!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Revoltada

Hoje é dia 7 e ainda não recebi o meu ordenado. Sinceramente isto não se justifica. Que eu saiba a empresa não tem dificuldades financeiras, e mesmo que tivesse o mínimo seria falarem comigo e exporem-me a situação. Restar-me-ia esperar é certo, mas não contava com ele ao  fim do mês.

O que mais me revolta é a lata com que ainda me respondem depois de perguntar porque é que ainda não recebi. Dizerem-me que foi esquecimento e ainda fazerem-se de desentendidos é de uma grande lata.

Ai que nervos!

Jantar de Natal

Hoje é o Jantar de Natal da empresa.

A vontade de ir é ZERO... Talvez porque ordenado ainda nem vê-lo.

Pelos vistos tenho mesmo de mudar de país :(

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

E se for mesmo Ano Novo Vida Nova?

À hora de almoço, depois de ouvir as (más) notícias dos telejornais:

E: Se para o ano isto não muda prepara-te para passar a falar duas línguas...
Coquinhas: ........ Ai, não sei se quero, se estou estou preparada, não sei....
E: Pensa nisso.

Ando a pensar a continuo sem saber...
Talvez seja a melhor solução. Queremos casar, ter filhos, construir uma família, mas neste momento não podemos. Se não melhorarmos de vida talvez este seja o único caminho, ou o único que nos vai permitir avançar.

Aquela frase deixou-me a pensar, e fiquei angustiada. Nunca me tinha passado pela cabeça deixar a minha família, os meus amigos, o meu país... sem bem que mais parece que o meu país não me quer cá.....

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Adeus!

Os meus vizinhos de baixo, aqueles que batiam com portas, aqueles que deviam ser surdos, mudaram-se.

Só espero não vir a ter saudades deles....


 

Desorientada

Estes feriados à quinta-feira desorientam-me.
Hoje já disse umas vinte vezes " Na Sexta-feira passada", quando o que devia ter dito era na "Quarta-feira passada".

À conta desta desorientação também já teimei com o Big Boss. Era eu a dizer que às 14h vinha a senhora da limpeza e ele a dizer que não era hoje. Pois claro que não é hoje, é Segunda, é sempre às Segundas e hoje é Sexta!

Venha o Sábado para me livrar da desorientação!

A saga "Árvore de Natal"

Na quarta-feira tinha mesmo de fazer a Árvore de Natal da empresa.  Era o último dia de Novembro e eu tinha prometido que no dia 1 de Dezembro teríamos árvore. 
Começou então, mais um "esbarramento" directo da Cocas com gente incompetente.

  1.  Decidi dirigir-me ao Hipermercado mais perto para comprar a dita Árvore. (como a empresa ainda não tem 1 ano não tínhamos árvore)
  2. Escolher a árvore. Tinha logo de escolher a que não tinha preço. Perguntei à funcionária presente qual o preço, não sabia. Chamou um colega que não só também não sabia, como decidiu por bem estar a falar comigo ao mesmo tempo que falava com os colegas através daquela espécie de "walkie-talkie" que trazem no bolso. Não só não ouvia o que lhe dizia e perguntava como me ignorava completamente. Às tantas decidiu abrir caixas atrás de caixas com árvores de 1,80m quando o que eu queria era de 1,50m. Eu ainda lhe disse que não valia a pena abrir porque eram de 1.80m mas a resposta foi " Tenho de abrir para ver". Ok, que abra então.
  3. Farta da situação, perguntei pela última vez qual era o preço da que estava em exposição. Resposta: " ah isso tem de aguardar...", "COMO? AGUARDAR? ESTÁ A GOZAR COMIGO?", perguntei.  Resposta: "Eu já venho...", e foi-se e não mais voltou.
  4. A Funcionária inicial lá conseguiu saber que aquela era já a única, qual o preço, e que teria de a levar tal como estava se a quisesse.
  5. Escolhi outra, bem mais barata e na respectiva embalagem, e fácil de transportar.
  6. Chegada à empresa, tiro a caixa da árvore e....não tem pé! não tem base de suporte! rrrrrrrrrrrrrrrr
  7. Toca a arrumar a dita cuja na embalagem e voltar ao Hiper para trocar.
  8. Todas as outras caixas com árvores iguais também não tinham pé (como é se seguram árvores sem base/pé?,não percebo).
  9. Pedi a devolução do dinheiro.
  10. Não que queriam devolver o dinheiro. Queriam que trocasse por outra coisa. Já a desesperar e quase, quase a mandá-la para um sítio que eu cá sei, virei-me para a senhora e disse: "Leia, se souber, oque tem escrito a letras bem grandes atrás de si. Tenho 15 dias para devolver o artigo e me ser restituído o dinheiro, ou se despacha ou quero o livro de reclamações e quero fazer uma queixa sua ao seu superior, estou farta disto." "Resposta: Farta estou eu, ora...."
  11. Passei-me. "O livro e o seu superior, é o que pretendo."
  12. Vem a chefe ou responsável ou lá o que raio era e lá me devolveu o dinheiro. Ao menos pediu desculpa pelo sucedido.
  13. Estive por uma unha negra para escrever no livrinho, mas lá baixou em mim o espírito natalício e vim embora com o dinheiro.
  14. Dirigo-me a outro Hiper, concorrente do primeiro, e comprei uma árvore exactamente igual à 1ª, mas com pé! Ah! e 2€ mais barata.
  15. Montar a árvore!  Ficou linda, modéstia à parte ;)

E é assim, comigo é assim. Sempre uma peripécia qualquer, sempre um inergumeno qualquer para colocar a minha pouca paciência à prova.

É Natal. Ao menos isso....